Bateria 100% autonomia 490km DOLPHIN PLUS

Bom dia tirei da CCS de Porto Alegre ontem e voltei pra minha casa que fica em outra cidade, chegando em casa coloquei pra carregar em um carregador portátil a 16amperes, agora de manhã vi que estava 100% mas com a autonomia de 490? Não achei normal, alguém pode me ajudar aí ?

Dolphin plus né! É isso mesmo, essa a autonomia que o BYD fala que o carro faz no ciclo chinês

Se quiser ter uma medição mais realista, muda para “dinâmico”

1 curtida

@Murilo muito obrigado meu amigo, tenha um ótimo final de semana !

Mais realista ma non troppo. No modo Dinamico, com o AC ligado a autonomia é sempre 6-7 km menor. Você desliga o AC e a autonomia sobe 6-7km, independente de você ter 100km ou 400km de autonomia no momento. Faça o teste. :grinning:

No modo Padrão o estado do AC não afeta a autonomia.

O modo dinâmico deveria ser a conta que a gente faz na mão.

Que é o km rodado / carga consumida x o percentual que está sobrando da bateria.
Da autonomia que falta do carro no seu jeito de andar.

Estou com o meu Dolphin Plus desde terça-feira e de anteontem para ontem fiz minha primeira recarga em casa, passando a medir a autonomia real, pois peguei na concessionária com 14 Km rodado e tinha 91% da bateria.
Como nunca tive um elétrico, não tinha habilidade suficiente para dirigir com tranquilidade e fazer uma boa média de consumo.
A recarga aconteceu de 20h31 de quinta até 5h23 de ontem (sexta-feira), passando de 15% a 100%. Meu wallbox da BYD consumiu no meu medidor (watímetro na caixa de distribuição) exatos 62151w.
Quem já teve carro zero km a combustão, sabe que o amaciamento é crucial para o comportamento do carro durante a vida útil dele, pois as peças internas do motor estão se ajustando e literalmente se desgastando para um melhor encaixe.
Porém, se não tivermos o cuidado de dirigir com tranqulidade, aguardando 20 segundos de lubrificação interna após dar a partida no veículo depois de algumas horas em que o veículo estiver parado, sem abusar do pedal, das saídas bruscas, da velocidade e do peso excessivo no carro, fatalmente o motor não chegará próximo a 100% da performance que poderia chegar. E isso durante um mínimo de 1000 km rodados.
Como agora, já no período de amaciamento, estou buscando alcançar uma boa autonomia, mesmo usando o modo ECO e a regeneração STANDARD, estou estudando o comportamento do carro e observando e percebendo todo o seu funcionamento.
Moro em BH e aqui tem morro que não acaba mais… Isso dificulta muito na economia. E por isso acho um terreno ideal para uma performance desafiadora.
Acabei de verificar no carro e vi que já rodei 346 Km, a Média de Consumo Acumulada é de 15,8 Kwh/100km e a Curva de Energia é de 15,4 Kwh/100km nos últimos 50 Km.
No painel mostra que após a recarga que mencionei acima, rodei 71,6 Km e tenho uma autonomia usando a visão STANDARD e não a DINÂMICA de 406 Km, estando com 82% de carga na Bateria de Tração.
Quero ver como será este consumo nesta configuração, pois só farei a alteração da regeneração para HIGH e do modo de condução para NORMAL ou SPORT após os 2000 Km do amaciamento.
Até o momento estou muito satisfeito com esta dinâmica, pois não somente o carro está sendo amaciado e aprendendo meu modo de direção, como eu também estou apredendendo a me policiar em relação ao meu novo modo de dirigir.
Vou atualizando aqui sobre as novas medições nesta 1ª recarga, assim como nas demais durante o período de amaciamento.
Espero ajudar a todos do fórum.
Abraço.

1 curtida

Estava buscando como o INMETRO calcula a autonomia que é divulgada e encontrei a Portaria INMETRO nº 169, de 3 de maior de 2023. Nela é citado o seguinte.

DEFINIÇÕES

Para efeitos deste RAC são adotadas as definições a seguir, complementadas pelas relacionadas no Anexo E deste RAC, acrescidas de suas fórmulas de cálculo.

4.15 Distância Percorrida para o veículo elétrico a bateria

Distância total e contínua que um VEB percorre até o esgotamento total da bateria, ou seja, conforme ensaio com carga completa.

E.3 DISTÂNCIA PERCORRIDA
E.3.1 Distância Percorrida para o veículo elétrico a bateria (VEB)

Deve ser calculada através da seguinte fórmula:

Onde:
Dc - Distancia combinada Urbano e Estrada em km
D[CCU] - Distância percorrida no ciclo de condução urbano em km
D[CCE] - Distância percorrida no ciclo de condução estrada em km

E.3.2 Informação da distância percorrida para um VEB

D = Dc x 0.7

Onde:
Dc - Distancia combinada Urbano e Estrada em km
D - Distancia ponderada a ser declarado na ENCE para um VEB

ENCE - Etiqueta Nacional de Conservação de Energia

Se estou compreendendo bem, o cálculo da autonomia no ciclo do PBEV do INMETRO é calculado considerando uso de 55% na cidade e 45% na estrada. Do resultado obtido, ainda retiram 30% dele para chegar na informação de distância percorrida de um veículo elétrico, que é o que entra na etiqueta do INMETRO.

Se isso estiver certo, então para chegarem na autonomia de 330km de um Dolphin Plus, o valor obtido de Distância Percorrida foi de aproximadamente 471km, já considerando 55% na cidade e 45% da estrada.

Sendo assim, muito provavelmente o INMETRO deve ter chegado em algo próximo de 500km em uso somente urbano 440km em uso somente estrada (apenas chutando).

Não consegui encontrar a metodologia que usam para simular o uso urbano e o uso estrada. Imagino que o INMETRO não saia com o carro na rua testando. Devem ter algum campo de provas padronizado.

Sobre o cálculo, achei muito correto terem feito dessa forma. Se as montadoras não recomendam deixar a bateria baixar de 20% e, em geral, quando chegar nos 30% já carregar, então nada mais óbvio do que considerar que a autonomia de um carro elétrico seja a distancia que consegue percorrer entre a bateria sair de 100% e alcançar 30%… claro que não é um cálculo direto esse, mas uma forma simplificada de chegar nesse número ideal.