"Chatices" no uso comercial (Motorista de app)

Sabendo que não sou o único que usa para tal fim, pensei em compartilhar alguns detalhes não muito agradáveis da experiência de uso no exercício dessa função.

  • Alerta para uso de cinto de segurança nos bancos traseiros.

Nossa, vocês não imaginam o quanto enche o saco transportar em média 15 a 30 grupos de pessoas ao dia e toda vez ter que ficar solicitando o uso do cinto, pois o passageiro pensa que é tudo (inclusive eu estar sem cinto) do que a causa ser a ausência do cinto dele.

Um detalhe que acaba dificultando ainda mais é o alerta só ser emitido após atingir 20 km/h, ao meu ver deveria ser assim que o peso é detectado pelo sensor, pois, infelizmente, o brasileiro é mal educado e averso à regras por natureza, apenas na iminência de algum desconforto para se concientizar que aquilo é necessário.

A disposição dos encaixes não ajuda também, os encaixes para o banco central e o direito ficam juntos, e, creio que para evitar o encaixe errado, as fivelas possuem uma ranhura distinta, situação que, não raramente, quando o passageiro é mais gordinho, acaba sentando no mais próximo e forçando a fivela no encaixe errado, gerando constante necessidade de orientação de minha parte.

O sensor não distingue objetos de pessoas, se colocar até uma mochila no banco vazio ele dispara, bem como se o passageiro apoiar o braço ou se escorar em outro assento.

Faltou muito tato quanto à intermitência e intensidade do alerta. Caramba, chega a ficar por 3 minutos consecutivos (2 deles com frequência aumentada), e a mensagem genérica não ajuda, pois diz para colocar o cinto sem especificar qual, como disse o brasileiro é um tanto babaca por natureza, então ele acha que eu estou sem o cinto, não ele.

  • Abertura do bagageiro pela chave

Viagens em aeroporto, hotéis e mercados acabam acontecendo, então há alguma frequência na necessidade do bagageiro. É muito chato tal função, na chave, só funcionar se o carro estiver desligado, sendo que o bagageiro é aberto só de acionar manualmente a trava no próprio. Poderia habilitar a função remotamente quando o está sob freio de estacionamento ou estar abaixo de 5 km/h, por exemplo

  • Incompatibilidade com os APPs de mobilidade

Essa é uma das piores, ter aquela telona e ter que ficar usando suporte ainda é bem decepcionante, mas não sei dizer até que ponto é falha da BYD isso, mas deveria existir comunicação para resolver essa questão. Pois, ao usar os APPs na central, por já ter internet (não roteável), já reduziria um dos custos dos motoristas, sem falar que a internet do veículo é muito mais estável que a convencional, pelo menos aqui na minha região.

  • Bloqueio a aplicativos de espelhamento

Poderia ser uma solução paliativa a anterior, mas por ser bloqueado acaba não sendo.

Bem esses são os tópicos que me recordo no momento, gostaria bastante que em algum momento a BYD olhasse com um pouco mais de empatia para esse nicho de usuários, para que a experiência ficasse com um cadin mais de qualidade para nós.

Única forma de resolver o uso do cinto é desmontar banco e retirar a conexão do banco com a base do banco, assim para de apitar.

Não da pra fazer omelete sem quebrar os ovos… E se deixar os cintos previamente afivelados?

Sim, mas causa estranheza. Lidar com o publico constantemente…Sabe como é né.

Tem também a possibilidade de comprar fivelas avulsas para deixar conectado, mas não possuo muito interesse em soluções armengadas, contudo creio que farei isso pelo cansaço.

Como disse, fatou tato quanto a isso.

Entendo, só que na verdade não é tato, nem uma escolha das montadoras. É norma em diversos países.
Isto normalmente é assim em veículos globais ou importados que não passam por nacionalização.
Talvez os fabricados aqui não tenham isso.

Tambem trabalho com aplicativo, minhas opiniões a respeito:

Alerta do Cinto:
É chato? É… mas não considero culpa da BYD e sim do povo que não tem educação/consciência de usar o cinto. Como ja mencionado, da para desligar os sensores desplugando eles de debaixo do banco, porem eu não recomendo, eu prefiro deixar apitando e falar pro passageiro por o cinto… porque por incrível que pareça, se acontecer algum acidente, a responsabilidade pelo passageiro estar sem cinto é do motorista, principalmente por ser nossa atividade comercial.

Veja aqui de referência: Rodrigo Mussi: motorista pode ser responsabilizado após acidente

Quanto a posição, realmente quem é um pouquinho “maior” acaba sentando em cima do encaixe e na hora de pôr o cinto tem mais dificuldades e acaba encaixando no errado. Se eu tiver com paciência na hora eu explico senão eu nem falo nada e vou com o apitinho na cabeça a viagem toda.(na versão 1.3 o volume ficou um pouco mais baixo, e ficou menos irritante).

Abertura do porta malas.

Nunca abri pela chave, então não sei dos detalhes, eu sempre desço, abro o porta malas e coloco os objetos dentro do porta malas… porque os passageiros não tem o mesmo cuidado que eu tenho ao acomodar as coisas, eu prefiro eu mesmo fazer.

Apps

É possível instalar os apps na multimidia desde que você desbloqueie ela. (Acredito que eles bloqueiem as instalações aqui pra não instalarmos apps de videos e reproduzir enquanto dirigimos). Porem como a multimidia não possui camera, não da pra fazer o reconhecimento facial, e ja ouvi falar que corre o risco de ter a conta bloqueada se usar outro dispositivo pra validar a facial.
Se não quiser desbloquear, é possível usar o uber pelo android auto na multimidia.

Porem eu não gosto do navegador gps da uber, pelo menos na minha cidade ele fica mandando fazer conversões proibidas. Então uso o android auto com o waze e o celular num suporte no porta copos. E acho que fica melhor pra visualizar as novas chamadas no celular enquanto uso a multimidia pra navegação com AndroidAuto/Waze.

Meu setup:



3 curtidas

Caramba, muito interessante tua solução. Testarei aqui para ver se me adapto. Valeu mesmo :grin::grin: